Cronica De Um Amor Louco Pocket

Cronica De Um Amor Louco Pocket

Por: R$ 26,90 No boleto: R$ 25,56 Economize: 5,00% no pagamento com boleto

comprar
Avalie
Calcule o frete e o prazo de entrega para sua região:

Descrição

Crônica de um amor louco é o primeiro dos dois volumes da obra Ereções, ejaculações e exibicionismos, do genial escritor Charles Bukowski (1920-1994). Uma jornada pelo universo infernal e onírico do velho e safado Buk – seus personagens desvalidos, seus quartos imundos em hotéis baratos, seus bares enfumaçados na longa louca noite de neon: o sonho americano reduzido a trapos nas ruas desertas da madrugada voraz de Los Angeles, a cidade que Bukowski amava acima de todas as coisas.

Este primeiro volume leva o título do filme que o italiano Marco Ferreri realizou baseado nos textos de Bukowski e cuja linha mestra é extamente o primeiro conto do livro, A mulher mais linda da cidade. Ao narrar a história de Cass, uma bela mestiça que passara a adolescência em um convento, Bukowski mergulha na excitação frenética, na insanidade corrosiva das noites mormacentas e manhãs de névoa poluída da sua amada Los Angeles. Os contos parecem brotar do seu estômago ulcerado, são jogados ao papel entre espasmos de delirium tremens e fantasias alcoólicas disformes. Perto dessas histórias rudes e ríspidas, os contos de outros autores parecem narrativas de colegiais, que nada têm a ver com o mundo da maquinaria, com esse gigantesco cemitério de automóveis que nos envolve e sufoca. Ma ao memos tempo Bukowski é lírico. Seus contos terminam bruscamente, mas deixam suspensa no ar uma sensação de dignidade e esperança na raça humana.

CRÔNICA DE UM AMOR LOUCO
Charles Bukowski
Tradução de Milton Persson








Crônica de um amor louco é o primeiro dos dois volumes da obra Ereções, ejaculações e exibicionismos, do genial escritor Charles Bukowski (1920-1994). Uma jornada pelo universo infernal e onírico do velho e safado Buk – seus personagens desvalidos, seus quartos imundos em hotéis baratos, seus bares enfumaçados na longa louca noite de neon: o sonho americano reduzido a trapos nas ruas desertas da madrugada voraz de Los Angeles, a cidade que Bukowski amava acima de todas as coisas.

Este primeiro volume leva o título do filme que o italiano Marco Ferreri realizou baseado nos textos de Bukowski e cuja linha mestra é extamente o primeiro conto do livro, A mulher mais linda da cidade. Ao narrar a história de Cass, uma bela mestiça que passara a adolescência em um convento, Bukowski mergulha na excitação frenética, na insanidade corrosiva das noites mormacentas e manhãs de névoa poluída da sua amada Los Angeles. Os contos parecem brotar do seu estômago ulcerado, são jogados ao papel entre espasmos de delirium tremens e fantasias alcoólicas disformes. Perto dessas histórias rudes e ríspidas, os contos de outros autores parecem narrativas de colegiais, que nada têm a ver com o mundo da maquinaria, com esse gigantesco cemitério de automóveis que nos envolve e sufoca. Ma ao memos tempo Bukowski é lírico. Seus contos terminam bruscamente, mas deixam suspensa no ar uma sensação de dignidade e esperança na raça humana.

Confira os contos presentes neste volume:

"A mulher mais linda da cidade "
"Kid Foguete no matadouro"
"A vida num puteiro do Texas"
"Quinze centímetros"
"A máquina de foder"
"O espremedor de culhões"
"3 mulheres"
"3 galinhas"
"Dez punhetas"
"Doze macacos alados não conseguem trepar sossegados"
"25 pés-rapados"
"Dicas de cocheira sem a menor sujeira"
"Outras dicas de cocheira"
"Nascimento, vida e morte de um órgão da imprensa alternativa"
"Vida e morte na enfermaria de indigentes"
"O dia em que se conversou sobre James Thurber"
"Todo grande escritor"
"A sereia que copulava em Veneza, Califórnia"
"Defeito na bateria"
"Política é o mesmo que foder cu de gato"
"Mamãe bunduda"
"Um lance bacana"
"Tudo quanto é trepada que se queira dar"
"Marinheiro de primeira viagem"
"O diabo em figura de gente"
"O assassinato de Ramon Vasquez"
"Parceiro de copo"
"A barba branca"
"Uma xota branca"