LIVRO COSACNAIFY TROPICALIA

LIVRO COSACNAIFY TROPICALIA

Produto esgotado no momento, quer ser avisado?

Preencha os dados abaixo para ser avisado quando retornar.

Descrição

Os organizadores internacionais da mostra julgaram que uma editora brasileira com inserção na área das artes teria melhores condições para reunir e processar todo o material visual e textos envolvidos na empreitada, e para tanto convidaram a editora Cosac Naify. A publicação, esgotada em sua edição em inglês, é lançada agora em em português com tiragem limitada .Mais do que um catálogo de exposição, o livro já é uma referência sobre a Tropicália,com sua seleção de textos históricos, imagens e ensaios de reflexão sobre o período. Traz contribuições de especialistas no assunto, produzidas especialmente para este volume nas diversas áreas da cultura brasileira. Entre elas, estão os ensaios de Ivana Bentes, Celso Favareto, Flora Süssekind, Christopher Dunn e Hermano Vianna, além do texto introdutório do curador da exposição, Carlos Basualdo.A seleção de textos históricos compreende desde textos e manifestos que, embora escritos escritos anteriormente ao período compreendido, compartilham com o tropicalismo o espírito crítico em relação à cultura brasileira, como o Manifesto antropofágico, de Oswald de Andrade, Vivência do Morro do Quieto, de Hélio Oiticica, e Cultura e não cultura, de Lina Bo Bardi, até a seção que foi chamada no livro de Vozes da Tropicália, com os textos fundadores ou mais diretamente ligados ao movimento, como O Rei da Vela: Manifesto do Oficina, de José Celso Martinez Corrêa, A cruzada tropicalista, de Nelson Motta e Tropicália, de Hélio Oiticica, entre outros. A última parte desta seleção traz textos que interpretam ou fazem um balanço do tropicalismo, alguns mais aderentes, outros mais críticos, porém que ainda guardam o calor do momento, como é o caso de “A explosão de 'Alegria, alegria'”, de Augusto de Campos, “Tropicalismo, antropologia, mito, ideograma”, de Glauber Rocha, “Cultura e política”, de Roberto Schwartz e “Que pensa você do teatro brasileiro”, de Augusto Boal.

A edição brasileira traz ainda bibliografia sobre o movimento e sobre os artistas presentes na exposição.