Mensagem Obra Poetica I Pocket

Mensagem Obra Poetica I Pocket

Por: R$ 13,90 No boleto: R$ 13,21 Economize: 5,00% no pagamento com boleto

comprar
Avalie
Calcule o frete e o prazo de entrega para sua região:

Descrição

Mensagem foi o único livro de poemas em português publicado durante a vida de Fernando Pessoa (1888-1935) e inclui algumas das poesias mais intrigantes de sua autoria. Foi lançado em dezembro de 1934, a menos de um ano da morte do poeta, e seus poemas foram redigidos entre julho 1913 e março de 1934.

Antes de qualquer coisa, Mensagem é uma homenagem do maior poeta moderno em língua portuguesa à sua pátria. Nele, Pessoa revê a história do seu país, passando pelo período da mitológica fundação de Lisboa por Ulisses, pela época das navegações, os diversos monarcas e figuras da corte, pelo mito do Sebastianismo e do Quinto Império, e urge Portugal a ir de encontro ao glorioso futuro que, segundo ele, lhe estava reservado. Recheado por símbolos e signos místicos e esotéricos – até mesmo na sua estrutura, que respeita os números importantes para o esoterismo –, Mensagem revisita a forma épica, dando-lhe contornos e tratamentos especiais (a estrutura dos versos, por exemplo, é completamente modernista) e revela uma visão de mundo muito particular do próprio poeta, sendo o mar um dos personagens principais.

Mensagem faz parte do projeto de publicação da obra de Fernando Pessoa pela L&PM Editores, com organização, notas e introdução de Jane Tutikian.

Jane Tutikian é doutora em Literatura Portuguesa e professora do departamento de Literatura de Línguas Portuguesa e Africana do Instituto de Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, além de autora de A rua dos secretos amores (WS, 2003), entre outros.

Confira um trecho de "Mar português"

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.